Miopia, hipermetropia e astigmatismo: quais as diferenças?

Pessoas com miopia também podem apresentar certo grau de astigmatismo associado.


A miopia, a hipermetropia e o astigmatismo são os problemas mais comuns de visão. Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem 59 milhões de pessoas com miopia no Brasil, mais de 25% da população. Normalmente, as pessoas com miopia também possuem certo grau de astigmatismo associado, afinal, dados revelam que 60% dos brasileiros têm esse problema de visão. Mas, qual a diferença entre eles, como identificar os sintomas e quando iniciar o tratamento?


A miopia, a hipermetropia e o astigmatismo são problemas de visão que não costumam ser graves, mas um diagnóstico precoce é importante para dar início a um tratamento que controle a sua evolução. A principal diferença está na forma de se enxergar, por exemplo, quem tem hipermetropia sente dificuldade em enxergar objetos próximos e quem tem miopia sente dificuldade de enxergar objetos distantes.


Miopia

As pessoas com miopia têm a vista desfocada e embaçada, e costumam semicerrar os olhos para tentar enxergar ao longe. O globo ocular de quem tem miopia é mais alongado, enquanto pessoas que não tem problemas de visão possuem o globo ocular arredondado.


Apesar de, na maioria das vezes, ocorrer devido a fatores hereditários, o grau de miopia pode se agravar com maus hábitos como o uso excessivo de celulares e computadores, ou a falta de luz natural. Nesses casos, alguns dos principais sintomas são olhos cansados, dor de cabeça constante e até mesmo dificuldade para dormir.


É importante saber que existem diferentes graus de miopia, medidos em dioptrias e classificadas em miopia ligeira (até 3 dioptrias), moderada (de 3 a 6 dioptrias) e alta (mais de 6 dioptrias).


Hipermetropia

A hipermetropia é o oposto da miopia, ou seja, prejudica a visão de objetos que estão próximos devido a uma falha na refração, que faz com que a imagem seja projetada atrás da retina. Enquanto o globo ocular de quem tem miopia é muito alongado, no caso da hipermetropia, ele é mais curto. A dificuldade de concentração e sensação de olhos pesados são sintomas que precisam de atenção.


Assim como a miopia, a hipermetropia também pode estar relacionada a fatores hereditários. Entretanto, a partir dos 40 anos, também é possível ter alguma dificuldade para enxergar de perto e, isso é o que chamamos de presbiopia, também conhecida como “vista cansada”, causada pela perda natural de elasticidade do cristalino.


Astigmatismo

Os principais sintomas do Astigmatismo são visão borrada ou duplicada; confusão de letras e números parecidos (“M” ou “N” ou “5” ou “6”), sensação de ardor e vermelhidão nos olhos. E, diferente da miopia e da hipermetropia, é um problema de visão que independe da distância em que a pessoa está do objeto. Astigmatas apresentam o formato da córnea mais oval, diferentemente dos pacientes que possuem visão normal, em que a córnea é redonda e lisa.


A principal causa do astigmatismo é o formato irregular da córnea ou do cristalino, que resulta na focalização inadequada da luz na região da retina, sendo, portanto, um erro ocular refrativo, contudo, pode ter influência genética. O astigmatismo, entretanto, pode também ter outras causas, como traumas oculares que danificaram a córnea. É comum que as crianças, no primeiro ano de vida, apresentem o problema, entretanto, à medida que elas se desenvolvem, ele é corrigido. Vale destacar que crianças que não apresentaram o astigmatismo em seu primeiro ano de vida dificilmente terão o problema na sua idade adulta.


Para a correção desse problema de visão, pode-se utilizar óculos com lentes adequadas, lentes de contato ou mesmo optar por cirurgia de correção.


As pessoas também perguntam

É possível ter Hipermetropia, Astigmatismo e Miopia ao mesmo tempo?

Sim, é possível que uma pessoa tenha miopia, hipermetropia e astigmatismo ao mesmo tempo, porém não em um mesmo olho. Pode acontecer miopia e astigmatismo em um dos olhos, e hipermetropia e astigmatismo no outro.


A miopia e a hipermetropia nunca poderão ocorrer em um mesmo olho porque ambas são relacionadas ao tamanho do olho e ao lugar em que a imagem se forma dentro dele. Como já foi descrito aqui, os míopes possuem o globo ocular longo e a imagem é formada à frente da retina, já os hipermétropes têm o olho pequeno, e a formação da imagem ocorre após a retina.


Portanto, ao apresentar dificuldades de enxergar objetos distantes ou próximos, já passou da hora de agendar uma consulta com o oftalmologista onde serão realizados diversos testes de refração para receber o diagnóstico e determinar o grau correto, além de exames da retina, mácula, disco ótico, entre outros. Lembrem-se, a saúde deve vir sempre em primeiro lugar, especialmente, a ocular.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square