Lentes intraoculares: quando são indicadas?

Conhecidas como LIOs, os implantes de lentes são alternativas para a melhoria da qualidade visual dos pacientes.


Diferente das lentes de contato comuns, que precisam ser trocadas constantemente, as lentes intraoculares são permanentes, adequadas à estrutura do olho. Feitas de material biocompatível, as chamadas LIOs são inseridas pelo cirurgião oftalmologista por meio de um procedimento operatório com anestesia local.


A principal indicação do uso de lentes intraoculares é para pacientes com catarata, independentemente do estágio da doença. Segundo as diretrizes da Sociedade Brasileira de Catarata e Implantes Intraoculares em conjunto com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia e Sociedade Brasileira de Oftalmologia, "o único tratamento curativo da catarata é o cirúrgico e consiste em substituir o cristalino opaco por prótese denominada de lente intraocular (LIO)".


O cristalino, que é a lente natural do olho humano, é removido e substituído por uma lente intraocular. "O implante de lentes é uma técnica cirúrgica bem conhecida e estabelecida no meio médico, chegando a mais de 600 mil procedimentos ao ano no Brasil", afirma o oftalmologista Eduardo Miranda, um dos profissionais de referência na área, com mais de 20 anos de atuação como cirurgião e professor.


Lentes intraoculares para altos graus de miopia e astigmatismo


Recentemente, a técnica passou a ser usada também para correção de erros de refração, especialmente para pacientes com graus elevados. "O procedimento também tem suas indicações e contraindicações específicas a serem avaliadas pelo cirurgião, mas vem trazer esperança e aumentar o leque de opções na cirurgia refrativa. Por meio de um exame de paquimetria corneana, definimos a melhor intervenção para cada caso”, afirma o médico Eduardo Miranda, que dirige o Centro Oftalmológico PMX, em Curitiba.


A advogada Gabrielle Stricker do Valle realizou o implante da lente intraocular e conta que sua vida mudou positivamente após o procedimento. “No pós-operatório, precisei usar um tampão, mas foi questão de tempo. Valeu muito a pena por ser eficiente e duradouro, além de aumentar a qualidade de vida, inclusive na prática de esportes”, relata a paciente.


“A cirurgia foi um sucesso e minha visão melhorou bastante. Antes precisava colocar lente todos os dias e ter cuidados com a limpeza, principalmente quando realizava algum esporte. Após o implante todas essas rotinas e cuidados pararam de fazer parte do meu dia a dia. Melhorou muito minha qualidade de vida”, ressalta o engenheiro eletricista Tiago Oliveira.


Leia também nosso artigo: Implantes de Lentes Monofocais, Bifocais e Trifocais: quais indicações?


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square